Leave a comment

Versos do Passado.

pen

Eu pensava caminhar em um lugar onde só eu poderia tocar com os pés.
Sabia que era um caminho longo e que nele ninguém mais existiria,
e que provavelmente de tão perigoso e solitário eu iria cair com minha face ensanguentada no chão totalmente sem vida.

Por estar sozinho buscava forças aonde não podia tocar:
Nas palavras cantadas de um homem o qual pensava ser o único a me compreender nesse mundo tão grande .
Nunca antes tinham colocado em palavras aquilo que eu sentia no momento,
chorava constantemente ao ouvir aquelas canções que ninguém podia entender como eu.

Eu era uma pessoa vazia que buscava na angustia de viver um objetivo.
Visto que talvez podia ser compreendido e que talvez eu não caminhasse sozinho um fio fino de esperança cresceu dentro dessa pessoa que a tanto tinha medo da morte.
Percebi que a vida era curta.Estava desperdiçando-a.

Podia a qualquer segundo cair com uma bala na cabeça.Porém o tempo foi me levando e as palavras já não me preenchiam o suficiente para me levar em pé,
e elas me empurraram diante da vida por muito tempo.
Me fizeram acordar. Eu fui sendo golpeado,cada dia mais e mais,
e a cada golpe olhava para o céu sem saber o que podia encontrar por trás dele, apenas imaginando o que estaria lá, sob grades podres e imundas.Os dias foram passando e eu sangrando,cada vez
mais vezes, cada vez mais perguntas, golpes mais fortes.

Um novo ano começou, e eu já estava me arrastando não conseguia caminhar com meus próprios pés,
novas canções surgiram o que me deram forças para ainda não me dar por vencido.
Caso fosse de meu conhecimento o tamanho dos muros que cederiam sobre mim…é…. talvez você não estivesse lendo essas palavras…tudo bem…
Eu não estaria morto, a covardia fazia eu temer qualquer tipo de escuridão…ou talvez é o que eu achava ou ainda acho…

A confiança Nele também estava comigo a todo tempo, sem esquecer jamais de historias ouvidas sobre Ele,
juntava minhas mãos na maioria das noites, me desculpando e agradecendo, sabendo que Ele também não me abandonaria.
As noites.A conversa com a lua.Os pedidos a Ele.As conversas com as estrelas.Com a mais brilhante delas.Chorar.Arrepender-se.
Uma nova era começaria, mas eu mal imaginava o tamanho da vontade de viver e os problemas que viriam.

 

“Disclaimer

Esse meu texto, se não me engano foi originalmente escrito entre Dezembro de 2011 e Janeiro de 2012. Hoje( na data dessa publicação) quando estava relendo ele, entendi muitos de seus significados, mas algumas partes continuam em mistério para mim. Não entendi muito bem em qual das fases difíceis que passei naquela época ele foi escrito.Se quando tudo se acalmava ou quando estava no olho do furacão.A parte do “Ele” é outro detalhe que não sei bem ao que me refiro, se é algo religioso ou alguém que esteve comigo de verdade, mas isso me mostrou que utilizar memória seletiva realmente funciona, principalmente para alguém que já é esquecido por natureza. De qualquer forma já passou, e gosto muito desse escrito em geral.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: