Leave a comment

Estou apaixonado…

…e o nome dessa paixão se chama Bernard Cornwell!

 

arqueiro

Sempre ouvi falar do tal Mr.Cornwell e das famosas Cronicas de Arthur, recebi algumas recomendações mas tinha outros livros que me interessavam mais, e não me empolguei tanto. Gravíssimo erro pelo que pude perceber, nunca sei porque mesmo com boas indicações eu demoro para assistir ou ler algo, nesse caso mesmo gostando de história e de contos medievais, eu estava no” feeling”  de querer algo mais contemporâneo, talvez por isso a demora.

Recebi O arqueiro de aniversário do meu irmão, que no caso não estava na lista, uma excelente surpresa porque puta que le pariu!Como é fácil e divertida a leitura, é até difícil descrever como as passagens são gostosas e prazerosas de serem lidas. Me sinto na obrigação de dar de presente um arem de virgens para tentar recompensar ele! Consegui ficar entretido bem rápido, pois já nas primeiras páginas o livro é cativante e começa com um guerra! Essa aliás, que é a única inventada do livro!

A história se passa no começo da guerra dos 100 anos, contando a história de um arqueiro do exército inglês nas primeiras batalhas, no final do livro existe um apêndice do Bernard dizendo que todos os eventos descritos ali realmente aconteceram com exceção da primeira batalha. Lá ele também diz que adicionou alguns personagens para o bom andamento da história!

Apesar de haver um anti-herói e lados claramente divididos, o livro tem toda aquela pegada de Game of Thrones, justamente pela época em que ele se passa, então existe muitas cenas de estupro e de personagens que seriam do lado “bom” falando de saquear ou fazer strogonoff com os pedaços de seus inimigos.

O que me lembra de outro aspecto importantíssimo que faz o livro ficar legal: O sangue! As batalhas tem uma descrição sensacional, bom, pelo menos para mim. O jeito em que ele descreve uma cimitarra afundando um crânio ou uma flecha inglesa cortando o ar com suas penas brancas e penetrando uma cota de malha tem detalhes incríveis e que não deixa o livro chato ou maçante! E essas características divertidíssima das batalhas me fizeram pesquisar sobre essa temida arma inglesa que era considerada a metralhadora da época, acabei encontrando vídeos como esse aí embaixo e até um documentário sobre armas mediáveis

Com essa nova paixão, minha busca agora é ter orgasmos lendo O Andarilho e O Herege, para depois seguir nas Cronicas de Arthur! Tem muito coisa boa que ainda preciso ler, mas assim que tiver dinheiro vou pular para ficar nesse combo literário do Bernard Cornwell!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: